Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
- PUBLICIDADE -

Ex-agente da CIA aponta suspeitas sobre denúncia contra Trump

REDAÇÃO RENOVA Mídia

REDAÇÃO RENOVA Mídia

Ex-agente da CIA aponta suspeitas sobre denúncia contra Trump
COMPARTILHE

“O denunciante deixa claro em sua queixa que ele não ouviu a ligação em questão, nem leu a transcrição”, afirma ex-agente da CIA sobre denúncia contra Trump.

Fred Fleitz ocupou cargos na CIA, no DIA, no Departamento de Estado e na equipe do Comitê de Inteligência da Câmara. 

Ele escreveu um artigo no site New York Post, nesta quinta-feira (26), sobre a denúncia que levou o Partido Democrata a formalizar um inquérito de impeachment contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

RENOVA apresenta abaixo a tradução do texto intitulado “Ex-funcionário da CIA sobre denúncia: ‘Como isso pode ser uma questão de inteligência?’”.

.

Estou preocupado com a denúncia e me pergunto como um oficial de inteligência poderia enviá-la baseado em algo que um presidente disse a um líder estrangeiro. Como isso poderia ser uma questão de inteligência?

Parece-me provável que esse suposto denunciante está seguindo uma agenda política.

Conheço muito bem as transcrições das ligações telefônicas presidenciais desde que editei e processei dezenas delas quando trabalhei no NSC [Conselho de Segurança Nacional]. Eu também sei muito sobre denunciantes de inteligência do meu tempo na CIA.

Minhas suspeitas aumentaram esta manhã quando vi a denúncia desclassificada. Parece ter sido escrito por um professor de direito e inclui referências legais e notas de rodapé detalhadas. Também possui uma referência legalista incomum sobre como essa reclamação deve ser classificada.

Pela minha experiência, uma denúncia extremamente polida desse jeito é inédita. Parece que o denunciante teve ajuda externa para fazer este documento, possivelmente de membros ou funcionários do Congresso.

Além disso, parece mais que uma coincidência que essa queixa tenha surgido e tenha sido direcionada ao Comitê de Inteligência da Câmara logo após Adam Schiff (D-Califórnia), um oponente franco do presidente Trump, ter expressado inúmeras queixas em agosto de 2019 acusando o presidente Trump de abusar da ajuda à Ucrânia para ferir Joe Biden. Isso inclui um tuíte de 28 de agosto que lembra bastante esta denúncia.

Os republicanos da Câmara precisam perguntar ao denunciante sob juramento se ele falou à imprensa ou ao Congresso sobre sua queixa.

Também é muito preocupante para mim como a denúncia indica que oficiais de inteligência e possivelmente outros funcionários federais estão violando as regras que regem as ligações telefônicas presidenciais com líderes estrangeiros.

O conteúdo e as transcrições dessas chamadas são altamente confidenciais. O denunciante deixa claro em sua queixa que ele não ouviu a ligação em questão, nem leu a transcrição — ele foi informado da ligação por outras pessoas. Se for verdade, os oficiais de inteligência violaram gravemente as regras, bem como a confiança depositada neles para proteger essas informações confidenciais.

Recuso-me a acreditar que o vazamento, o momento e a apresentação desta denúncia sejam coincidências. Eu também não acho que o povo americano vai comprar isso.

Estou mais preocupado, no entanto, que este último exemplo de politização flagrante da inteligência por parte dos odiadores de Trump causará danos a longo prazo ao relacionamento entre a comunidade de inteligência e os presidentes dos EUA nos próximos anos.

Texto de Fred Fleitz no New York Post
- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
VEJA TAMBÉM