- PUBLICIDADE -

Ex-diretor do FBI admite erros antes de espionagem contra Trump

Ex-diretor do FBI admite erros antes de espionagem contra Trump
- PUBLICIDADE -

“Houve negligência real”, admite ex-diretor do FBI sobre início da espionagem contra campanha de Trump.

James Comey, ex-diretor do FBI, reconheceu, neste domingo (15), uma “negligência real” na forma como a agência espionou um conselheiro de campanha de Donald Trump, então candidato republicano à Presidência dos Estados Unidos.

Este assessor, Carter Page, estaria supostamente no centro de uma investigação de segurança nacional que o FBI abriu sobre a interferência da Rússia na campanha presidencial de 2016.

Comey admitiu que Page havia sido tratado injustamente e que a ordem do FBI de monitorá-lo, que ele próprio assinou, continha “erros significativos”.

Em entrevista à emissora Fox News, Comey, que foi demitido por Trump em 2017, declarou:

“Houve negligência real, 17 coisas que deveriam estar presentes nas solicitações ou pelo menos deveriam ter sido discutidas e classificadas de forma diferente. Não era aceitável.”

O inspetor geral do FBI, Michael Horowitz, detalhou os erros praticados pela agência durante o governo Barack Obama em um relatório na semana passada.

Comey comentou sobre o assunto:

“O inspetor-geral não encontrou má conduta da equipe do FBI, não encontrou preconceitos políticos, não encontrou comportamento ilegal. [Mas ele] encontrou erros significativos, e isso não é algo para desprezar; é realmente importante.”

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -