- PUBLICIDADE -

Ex-presidente da Bolívia ficará presa por quatro meses

Jeanine Áñez se declara presidente interina da Bolívia

Áñez fala em “golpe que nunca aconteceu” após ser presa na Bolívia.

- PUBLICIDADE -

Jeanine Áñez, ex-presidente da Bolívia, ficará presa de forma preventiva por quatro meses em atendimento a uma determinação do Ministério Público.

Áñez foi presa no fim de semana sob acusação do governo de esquerda do presidente Luis Arce de conspirar pela renúncia do líder indígena Evo Morales

Em mensagem no Twitter, neste domingo (14), Jeanine Áñez declarou:

“Me enviam para quatro meses de detenção para esperar o julgamento por um ‘golpe’ que nunca aconteceu.”

E completou:

“Peço à Bolívia que tenha fé e esperança. Um dia, com todos, construiremos um país melhor.”

A decisão foi tomada pela magistrada Regina Santa Cruz. Dias atrás, o próprio Morales já havia exigido a prisão das cabeças do alegado golpe militar que o derrubou anos atrás.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -