Ex-presidente da CBF condenado nos EUA a quatro anos de prisão

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A juíza Pamela Chen, da Corte Federal do Brooklyn, nos Estados Unidos, anunciou nesta quarta-feira (22) a sentença de quatro anos de prisão mais US$ 1,2 milhão de multa ao ex-presidente da CBF, José Maria Marin.

As autoridades norte-americanas ainda anunciaram o confisco de US$ 3,3 milhões de bens do dirigente.

Em dezembro de 2017, José Maria Marin, de 86 anos, foi considerado culpado em seis acusações: conspiração para organização criminosa, fraude financeira nas Copas América, Libertadores e do Brasil e lavagem de dinheiro nas Copas América e Libertadores.

A promotoria havia pedido 10 anos de prisão e uma multa de até US$ 6,6 milhões (cerca de R$ 26 milhões) para Marin.

A alegação do Departamento de Estado dos Estados Unidos é de que o ex-presidente da CBF causou mais de US$ 150 milhões em prejuízo com seus atos.

 

Adaptado da fonte Metrópoles

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.