Português   English   Español

Ex-procuradora da Venezuela acusa ditadura Maduro de ter cometido mais de 8.000 assassinatos

Luisa Ortega Diaz, ex-procuradora chavista, apresentou nesta quinta-feira (16) em Haia uma denúncia contra o sucessor de Hugo Chávez e vários membros da sua ditadura.

A ex-procuradora pediu uma ordem de prisão internacional contra Nicolás Maduro e outros representantes de destaque do Executivo: o ministro da Defesa, Vladimir Padrino López; o ministro do Interior e da Justiça, Néstor Reverol; o diretor do Serviço Bolivariano de Inteligência Nacional (Sebin), Gustavo González López; e o chefe de Governo do Distrito Federal, Antonio Benavides Torres.

Ela atribui a esses dirigentes “assassinatos, torturas, encarceramento, assim como um ataque sistemático e generalizado contra a população civil”.

Luisa Ortega falou aos jornalistas sobre algumas das estatísticas apresentadas ao Tribunal Penal Internacional:

Estamos denunciando que em 2015 foram assassinadas 1.777 pessoas por policiais e militares, em 2016, 4.667 nas mesmas circunstâncias, e até junho deste ano foi registrado o assassinato de 1.846 pessoas, todas elas sob ordens do Executivo, a partir de um plano que o Governo aplica de limpeza social.

Com informações de: (1)
Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Assine nossa newsletter...

Inscreva seu e-mail para receber atualizações diárias com as últimas notícias do Brasil e do mundo.

Fique tranquilo(a), assim como você, odiamos spam :) Você poderá remover seu e-mail a qualquer momento.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...