Excesso de metais detectado em bombeiros de Brumadinho

Idiomas:

Português   English   Español
Excesso de metais detectado em bombeiros de Brumadinho
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Três exames laboratoriais indicaram uma elevada quantidade de alumínio nos corpos dos profissionais, enquanto um quarto identificou a presença de cobre.

O governo de Minas Gerais informou nesta quarta-feira (20) ter detectado níveis anormais de metais no organismo de bombeiros que atuam na tragédia em Brumadinho, onde uma barragem da Vale se rompeu, em 25 de janeiro.

A administração estadual informou que a alteração não significa intoxicação aguda e assegurou que os profissionais não apresentam sintoma, apesar da elevada quantidade de alumínio e cobre detectada.

“É esperado que, após a interrupção da exposição, os níveis destes metais no organismo sejam normalizados”, afirmou o governo de Romeu Zema no comunicado.

O Corpo de Bombeiros de Minas Gerais estima que, ao todo, cerca de mil pessoas tenham tido contato direto ou indireto com a lama de rejeitos da barragem, inclusive por inalação, informa o UOL.

O porta-voz da Presidência da República, Otávio do Rêgo Barros, anunciou na última segunda-feira (18) que o Ministério da Saúde vai acompanhar por 20 anos a saúde de profissionais que atuaram em Brumadinho, como noticiou a RENOVA.

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque