Exército do Brasil é o mais poderoso da América Latina

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A lista completa da Global Firepower para 2017 coloca as potências militares do mundo em uma ampla perspectiva.

O ranking da Global Firepower conta com mais de 50 fatores para determinar o posicionamento de uma determinada nação. A fórmula permite que países mais pequenos, embora tecnologicamente avançados, compitam com maiores e menos desenvolvidos.

Os cinco exércitos mais poderosos do planeta são: 1) Estados Unidos, 2) Rússia, 3) China, 4) Índia e 5) França.

As Forças Armadas do Brasil ficaram na 17ª colocação e é o exército mais poderoso da América Latina, seguido pelo México (34), Argentina (35), Peru (39), Colômbia (40) e Venezuela (45).

De acordo com informações da DefesaNet:

Modificadores (na forma de bônus e penalidades) foram adicionados para refinar a lista. Alguns itens a serem observados em relação ao ranking finalizado:

+ O ranking não depende apenas do número total de armas disponíveis nos arsenais de um país, mas concentra-se na diversidade de armas dentro dos números totais para proporcionar um melhor equilíbrio de poder de fogo disponível (ou seja, colocar 100 navios caça-minas não é igual ao valor estratégico e tático de 10 porta-aviões).

+ Os estoques nucleares NÃO são considerados, mas as potências nucleares reconhecidas / suspeitas recebem um bônus.

+ Fatores geográficos, flexibilidade logística, recursos naturais e indústria local influenciam o ranking final.

+ A mão-de-obra disponível é uma consideração chave. As nações com grandes populações tendem a classificar-se mais alto. (Nota DefesaNet – Esta era uma indicação clássica dos analistas geopolíticos até a transformação no Assuntos Militares e a era Tecnológica)

+ As nações sem fronteiras não são penalizadas por falta de uma marinha. As Forças Navais são penalizados por falta de diversidade da frota ativa.

+ Aliados da OTAN recebem um pequeno bônus devido ao compartilhamento teórico de recursos.

+ A liderança política / militar atual NÃO é tomada em consideração.

O ranking de 2017 conta com um total de 133 nações incluídas no banco de dados do Global Firepower.

Para acessar a tabelas detalhada clique AQUI.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.