Exército da Venezuela reitera lealdade a Maduro e diz estar ‘em alerta’

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A Força Armada da Venezuela se declarou, nesta terça-feira (19), em “alerta” para evitar uma violação do território com a entrada anunciada de ajuda humanitária no sábado (23).

O Exército da Venezuela reiterou sua “lealdade irrestrita” ao ditador Nicolás Maduro, em um pronunciamento de rechaço aos pedidos do presidente americano, Donald Trump.

“A Força Armada permanecerá mobilizada e alerta ao longo das fronteiras (…) para evitar qualquer violação à integridade de seu território”, disse o ministro da Defesa, Vladimir Padrino.

Em nome do alto comando militar, Padrino reiterou “irrestrita obediência, subordinação e lealdade” a Maduro, registra a revista ISTOÉ.

O chefe militar acusou Trump de se “arrogante” por pedir às forças armadas venezuelanas que aceitem a anistia oferecida pelo líder da oposição Juan Guaidó, como noticiou a RENOVA.

“Reiteramos sem restrições obediência, subordinação e lealdade. Aqui temos presidente, aqui temos o comandante-em-chefe, Nicolás Maduro. Eles terão que passar por nossos cadáveres”, afirmou Padrino.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.