Português   English   Español

Prefeito quer Exército nas ruas no dia do julgamento de Lula

O prefeito da capital gaúcha denunciou a “menção à desobediência civil e luta propugnadas nas redes sociais por alguns políticos, inclusive senadores da República”.

O prefeito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Júnior (PSDB) solicitou ao governo federal a convocação da Força Nacional e do Exército para “garantir a segurança da população e a preservação do patrimônio público” durante o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dia 24 de janeiro, no Tribunal Regional Federal da 4a. Região (TRF-4).

Nos últimos dias, temos visto ameaças veladas de lideranças petistas e de grupos extremistas que apoiam o Partido dos Trabalhadores. Ontem (03/01), um dirigente do MST, Alexandre da Conceição desafiou as autoridades e disse que iria ter “luta” no dia 24.

Hoje (04/01) pela manhã, ficamos sabendo que o PT considera a prisão de Lula como uma “declaração de guerra” e está organizando protestos por todo país.

No ofício enviado ao governo federal, o prefeito Marchezan afirma:

Diante das articulações explícitas para ocupação dos espaços públicos por milhares de integrantes de movimentos políticos e sociais, é nosso dever requerer a atuação das forças de segurança para preservar a integridade dos cidadãos e do patrimônio coletivo. A cidade precisa ter garantido seu funcionamento regular nesse período.

Segue a foto da cópia do ofício enviando à Presidência.

Com informações de: (1)

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter