Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch
Português  English  Español  Italiano  Français  Deutsch

Expulsão de Soros gera revés político para o premiê da Hungria

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Expulsão de Soros gera revés político para o premiê da Hungria

A forte oposição contra a política de fronteiras abertas e a expulsão do bilionário George Soros fizeram do premiê da Hungria o principal alvo dos ataques da União Europeia.

O Fidesz, sigla do primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, foi suspenso nesta quarta-feira (20) do Partido Popular Europeu (PPE) após críticas diretas contra o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

Ao fim de uma tensa reunião da Assembleia Política do PPE em Bruxelas, o partido anunciou que decidiram pela “suspensão” indefinida do Fidesz. A decisão apoiada pelos delegados presentes por 190 votos a favor e 3 contra.

O presidente do PPE, Joseph Daul, explicou que a suspensão implica que o Fidesz não poderá assistir a todas as reuniões do partido, não terá direito a voto e nem a propor candidatos.

As condições impostas contra Viktor Orban para retorno do partido são: pedir desculpas, pôr fim à sua controversa campanha contra a imigração ilegal e esclarecer a situação da Universidade da Europa Central, controlada pelo bilionário globalista George Soros.

A universidade de Soros foi forçada a parar as atividades na Hungria em dezembro do ano passado, como você viu na RENOVA.

O magnata acusou o governo húngaro de praticar “uma expulsão arbitrária” que viola a liberdade acadêmica.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email