Extrema-esquerda da França quer interferir na eleição do Brasil

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Um grupo de 38 deputados enviou nesta quarta-feira (12) uma carta ao presidente da França, Emmanuel Macron, em que pedem para o líder francês interfira na eleição brasileira a favor do presidiário Lula.

Os parlamentares argumentam que o Brasil vive “uma instabilidade política há mais de dois anos” e que há uma “possibilidade de que um extremista chegue ao comando do quinto maior país em extensão territorial e sexto em tamanho de população no mundo”.

O texto classifica as atuais eleições brasileiras como “ilegais” e lembra que diversas autoridades internacionais já se manifestaram sobre o assunto.

“Nossa intervenção está de acordo com o apoio expressado à candidatura de Lula por seis ex-chefes de estado franceses, italianos, espanhóis e belgas, 29 parlamentares dos Estados Unidos, um antigo presidente do Parlamento Europeu, de prestigiados juristas de todas os quadros políticos e, sobretudo, do Comitê de Direitos Humanos da ONU”, diz o documento.

Até o momento, o presidente Emmanuel Macron não se manifestou sobre o assunto.

Twitter
Facebook
Google+
LinkedIn
Pinterest

Isso também pode te interessar

Deixe seu comentário

Anunciante
e-consulters
Parceiro

Assine nossa Newsletter!

Preencha o formulário para assinar.

Nome Email
newsletter

Últimas publicações