Extremistas armados invadem fazenda no Pará e fazem reféns

Português   English   Español
Extremistas armados invadem fazenda no Pará e fazem reféns
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Uma fazenda foi invadida a 50 quilômetros de Marabá por um grupo da União Nacional Camponesa (UNC).

Dezenas de extremistas da União Nacional Camponesa (UNC) — alguns armados –, liderados por Francisco Leite Neto, invadiram na última sexta-feira (11) uma fazenda no município de Itupiranga, a cerca de 50km de Marabá, no Pará.

De acordo com informações do grupo no Facebook, a UNC se autodeclara um movimento pela reforma agrária. “Somos milhões de camponeses, indígenas, quilombolas, ribeirinhos, caiçaras e agricultores familiares na busca da libertação da terra”, diz a biografia do grupo.

Segundo relatos de funcionários da Fazenda Novo Mundo, pelo menos 10 deles estão mantidos em cárcere privado.

Dois invasores foram presos em flagrante no momento da chegada da Polícia Militar, no fim de semana, mas a invasão continua.

O Antagonista apurou que o proprietário da fazenda está em Brasília, pedindo ajuda ao governo do presidente Jair Bolsonaro.

O secretário especial de Regulação Fundiária do Ministério da Agricultura, Nabhan Garcia, disse que já está em contato com o governador do Pará, Helder Barbalho.

Nabhan Garcia declarou:

“A fazenda, que é produtiva, não foi ocupada, foi invadida por uma organização criminosa. Movimento social não anda armado, não invade, não destrói. Isso é organização criminosa e não vai ter reforma agrária para esse tipo de gente. Para eles, vai ter é rigor da lei.”

E, segundo “O Antagonista“, acrescentou:

“Esse é o procedimento que vamos adotar daqui para frente. O governo terá de identificar esses invasores, que estão cometendo crimes. Se não fizer nada, é prevaricação.”

SIGA A RENOVA

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...