- PUBLICIDADE -

Extremistas do Greenpeace detidos por suspeita de crime ambiental

Extremistas do Greenpeace detidos por suspeita de crime ambiental
- PUBLICIDADE -

Extremistas climáticos despejaram uma espécie de óleo na entrada do Palácio do Planalto.

Extremistas climáticos do Greenpeace jogaram óleo na entrada do Palácio do Planalto, em Brasília, na manhã desta quarta-feira (23).

17 membros da ONG foram detidos. O grupo foi levado para delegacia após serem notificados por descarte irregular de lixo em área pública.

Por meio de nota, segundo o site Metrópoles, a Polícia Militar (PM) destacou:

“Cerca de 30 ativistas estiveram no local e levaram troncos de árvores e uma mistura (de óleo) para frente do Palácio do Planalto. Os manifestantes foram encaminhados à 5ª DP e poderão responder pela Lei nº 9.0605/98, que dispõe sobre as sanções penais e administrativas derivadas de condutas e atividades lesivas ao meio ambiente.”

De acordo com o advogado Bernardo Fenelon, que representa o grupo, houve uma condução pacífica por parte da PM, que tomou a medida após suspeitas de crime ambiental.

Em postagem no Twitter, o Greenpeace explicou que o “óleo que estamos usando na atividade é feito de maisena, água, óleo de amêndoas e corante líquido preto”.

“Não é tóxico nem permanente e pode ser limpo com água e sabão”, acrescentou a ONG.

PUBLICIDADE
- PUBLICIDADE -

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -
- PUBLICIDADE -