Extremistas islâmicos contam os dias para deixar prisões na França

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Quase 300 terroristas islâmicos detidos em prisões na França serão libertados até o ano de 2022.

A ministra francesa da Justiça, Nicole Belloubet, anunciou detalhes de um novo escritório nacional antiterrorista para lidar com ameaças ao país.

De acordo com Belloubet, uma das principais tarefas do novo órgão será o rastreamento de terroristas islâmicos que foram libertados de presídios pelo país, segundo o jornal Le Monde.

A ministra disse que atualmente há 510 indivíduos detidos em prisões da França após condenações por terrorismo islâmico, mas cerca da metade — 254 prisioneiros — provavelmente será libertada até 2022.

Juntamente com os mais de quinhentos detentos condenados por terrorismo, Belloubet acredita que existem mais 943 prisioneiros envolvidos com outras ofensas, mas que foram radicalizados na prisão.

Para lidar com este sério problema, a ministra do governo de Emmanuel Macron disse que o governo havia desenvolvido cerca de 1.500 celas em blocos onde a radicalização poderia ser avaliada, e mais 600 celas seriam desenvolvidas para tentar reverter a radicalização de extremistas.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.