Facebook censura milhares de mensagens rotuladas de “discurso de ódio”

O Facebook retirou do ar 2,5 milhões de publicações nos últimos meses. A média mensal é de quase 500 mil, identificadas como “discurso de ódio”.

O relatório de transparência da rede social com essa informação foi publicado pela primeira vez na semana passada.

O objetivo seria mostrar os resultados das ações de moderação de conteúdo realizados pela empresa, que vem sofrendo críticas em vários países do mundo pela falta de transparência de suas atividades.

De acordo com informações do Gospel Prime:

O problema é que a companhia não consegue explicar o que entende por discurso de ódio. O material publicado agora reitera que é tudo aquilo identificado como “um ataque direto a pessoas com base no que chamamos de características protegidas: raça, etnia, nacionalidade, filiação religiosa, orientação sexual, sexo, gênero, identidade de gênero e doença ou deficiência grave”, além do status migratório.

Contudo, quem já fez denúncias contra material que ofende o cristianismo e figuras sagradas dessa religião não obtém sucesso muitas vezes. O mesmo não é verdade quando se trata de publicações consideradas agressivas contra islâmicos ou grupos LGBT.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia