Facebook censura página conservadora e gera forte reação nos EUA

Idiomas:

Português   English   Español
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Após ter apagado a página do ministério “Warriors for Christ” [Guerreiros de Cristo], uma organização que se opõe à homossexualidade e ao aborto, houve uma forte reação.


Alegando que violava os “padrões da comunidade” sobre bullying e discurso de ódio, a página que tinha mais de 225.000 seguidores, foi eliminada pelo Facebook. Os responsáveis pelas publicações contam que divulgavam imagens, vídeos e memes de conteúdo conservador e, por isso, frequentemente tinham embates com ativistas LGBT.

O líder do ministério, pastor Rich Penkoski, explica que recebeu uma notificação da rede social em 29 de dezembro. Após ele ter criado uma petição online pedindo que o Facebook republicasse a página, a Warriors for Christ foi restaurada dia 2 de janeiro. Contudo, voltou a ser apagada 3 dias depois.

Vários grupos conservadores saíram em sua defesa, sabendo que podem ser os próximos a sofrerem retaliação, mas não tiveram sucesso. Mas, toda essa movimentação chamou atenção da mídia para a tentativa clara de silenciar o discurso conservador.

Siga a RENOVA no TWITTER e acompanhe todas as notícias em tempo real.

Penkoski afirmou em uma entrevista ao The Christian Post que as opiniões de cristãos vêm sendo censuradas pelo Facebook para agradar o ativismo LGBT, que é muito forte nas redes sociais.

“Não podíamos nem usar o termo LGBT em qualquer contexto, sem sermos  imediatamente denunciados ou banidos. Se escrevíamos essas quatro letras na nossa página, a postagem já era removida”, lamenta.

 

Com informações de: (1)

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...