Facebook censura página conservadora e gera forte reação nos EUA

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Após ter apagado a página do ministério “Warriors for Christ” [Guerreiros de Cristo], uma organização que se opõe à homossexualidade e ao aborto, houve uma forte reação.

Alegando que violava os “padrões da comunidade” sobre bullying e discurso de ódio, a página que tinha mais de 225.000 seguidores, foi eliminada pelo Facebook. Os responsáveis pelas publicações contam que divulgavam imagens, vídeos e memes de conteúdo conservador e, por isso, frequentemente tinham embates com ativistas LGBT.

O líder do ministério, pastor Rich Penkoski, explica que recebeu uma notificação da rede social em 29 de dezembro. Após ele ter criado uma petição online pedindo que o Facebook republicasse a página, a Warriors for Christ foi restaurada dia 2 de janeiro. Contudo, voltou a ser apagada 3 dias depois.

Vários grupos conservadores saíram em sua defesa, sabendo que podem ser os próximos a sofrerem retaliação, mas não tiveram sucesso. Mas, toda essa movimentação chamou atenção da mídia para a tentativa clara de silenciar o discurso conservador.

Penkoski afirmou em uma entrevista ao The Christian Post que as opiniões de cristãos vêm sendo censuradas pelo Facebook para agradar o ativismo LGBT, que é muito forte nas redes sociais.

“Não podíamos nem usar o termo LGBT em qualquer contexto, sem sermos  imediatamente denunciados ou banidos. Se escrevíamos essas quatro letras na nossa página, a postagem já era removida”, lamenta.

 

Com informações de: (1)

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.