Facebook, Twitter e Google censurando conservadores e cristãos

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Enquanto a velha imprensa, com apoio das gigantes tecnológicas, tenta conter o avanço das mídias independentes, a censura, que já está em andamento, promete piorar ainda mais.

Desde o lançamento deste site, já falamos várias vezes deste assunto. Antes de prosseguir na leitura desta notícia, recomendo uma análise profunda desta matéria sobre o objetivo nefasto do Projeto Credibilidade aqui no Brasil.

De acordo com informações do Gospel Prime:

A associação National Religious Broadcasters, que reúne vários meios de comunicação religiosos lançou uma iniciativa que busca mostrar o que classifica como “censura ao discurso cristão e conservador” por gigantes de mídia como Facebook, Twitter, Google e Apple.

Segundo um levantamento preliminar, a lista de resultados das pesquisas no Google muitas vezes diminuem o alcance de páginas que sabidamente expressam o ponto de vista conservador, enquanto sites menores, que produzem matérias “à esquerda”, recebem maior destaque, contrariando a lógica quando a busca é sobre outros assuntos.

A patrulha politicamente correta e anti-conservadora também está muito presente no YouTube.

A gigante do streaming iniciou processo de contratação de 10 mil funcionários para ajudar os robôs na fiscalização do conteúdo publicado no site. Nos últimos dias, até mesmo o governo da Polônia não passou no filtro globalista do YouTube.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.