Facebook volta a enfrentar acusações de monopólio nos EUA

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

O novo processo diz que o Facebook seguiu uma "estratégia de aquisição anticompetitiva”.

A Comissão Federal de Comércio, órgão de defesa do consumidor dos Estados Unidos, reenviou à Justiça sua denúncia antitruste contra o Facebook.

O órgão reforçou suas acusações de que a rede social detém poder de monopólio e usa uma estratégia de “comprar ou enterrar” para neutralizar os concorrentes.

Inicialmente aberto em dezembro, o processo legal original acusava o Facebook de conduzir “durante vários anos uma série de condutas anticompetitivas“.

O objetivo era forçar o Facebook a desfazer suas aquisições do Instagram e do WhatsApp, efetuadas em por US$ 1 bilhão e US$ 19 bilhões, respectivamente.

No entanto, no mês de junho, um juiz federal rejeitou a queixa.

Agora, o processo reativado contém argumentos semelhantes ao original, mas com mais detalhes para sustentar suas afirmações de dominação do Facebook. 

O novo processo também diz que o Facebook seguiu uma “estratégia de aquisição anticompetitiva” e tem “políticas anticompetitivas de negócios condicionados” destinadas a esmagar seus rivais, privando-as de acesso à sua plataforma. 

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.