Fachin homologa delação do marqueteiro Duda Mendonça

Publicitário implicou o presidente da Fiesp, Paulo Skaf. Mas também cita o presidente Michel Temer.

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), homologou a delação do marqueteiro Duda Mendonça, assinada com a Polícia Federal (PF), que envolve o presidente Michel Temer (MDB).

De acordo com informações da Gazeta do Povo:

Em seus depoimentos, Duda confirmou que recebeu R$ 6 milhões da Odebrecht via caixa dois para a campanha de Paulo Skaf ao governo de São Paulo em 2014. Presidente licenciado da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp ), Skaf é pré-candidato ao governo paulista na eleição deste ano.

O pagamento está sendo investigado no inquérito da Lava Jato que apura se a Odebrecht pagou de maneira ilícita R$ 10 milhões a campanhas do MDB, valor supostamente acertado com o presidente Michel Temer no Palácio do Jaburu naquele ano, quando ele ainda era vice de Dilma Rousseff.

Duda deu detalhes sobre como os pagamentos da Odebrecht foram operacionalizados – incluindo datas e locais onde o dinheiro teria sido entregue.

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia