Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Falta de combustível assombra vida dos cidadãos cubanos

Falta de combustível assombra vida dos cidadãos cubanos
COMPARTILHE

As medidas drásticas fazem muitos cubanos evocarem os dias da grave crise econômica dos anos 90, logo após a queda da União Soviética.

O ditador cubano Miguel Díaz-Canel pediu, no dia 11 de setembro, “austeridade e economia” de combustível.

Díaz-Canel culpou as sanções dos Estados Unidos contra os navios que transportam o petróleo da Venezuela à ilha comunista pela escassez de produtos derivados do petróleo.

As imagens de filas intermináveis nos postos se multiplicam nas redes sociais, e foram criados grupos de WhatsApp em torno da pergunta da hora: “Onde tem combustível?”.

O transporte público se reduziu ao nível mínimo, enquanto agentes da polícia detêm todos os carros estatais para obrigá-los a levar passageiros.

Nos campos de cana-de-açúcar, principal produto de exportação de Cuba, milhares de bois substituem as máquinas.

Nas empresas e entidades públicas os horários foram reduzidos, está proibido ligar o ar condicionado e há cortes de eletricidade em algumas horas do dia. Alguns funcionários estão em paralisação técnica, e outros trabalham de casa.

A coleta de lixo nas ruas de Havana foi reduzida, situação que atrapalha o combate à dengue, admitiu o Ministério da Saúde, informa a agência AFP.

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
0 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários

PUBLICIDADE