- PUBLICIDADE -

Falta de equipamentos de proteção afeta hospitais no Rio

Falta de equipamentos de proteção afeta hospitais no Rio
Imagem: Reprodução/TV Globo

- PUBLICIDADE -

Profissionais criticam falta de equipamentos de proteção no Rio. 130 já estão afastados de hospitais por suspeita de coronavírus.

O diretor do Conselho Regional de Enfermagem, Glauber Amâncio, afirmou, nesta quinta-feira (2), que pelo menos 100 enfermeiros e 30 médicos do Rio de Janeiro estão afastados de suas funções por contágio ou suspeita de infecção pelo novo coronavírus.

Amâncio apontou a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) como um dos principais motivos para os contágios pela Covid-19 entre profissionais de saúde nos hospitais do Rio.

Segundo o portal G1, Amâncio declarou:

“O Conselho Regional de Enfermagem já recebeu 127 denúncias de profissionais de enfermagem, em sua grande maioria sobre a falta do EPI […] em relação à exposição pela falta do EPI, nós temos 15 mil profissionais de enfermagem expostos e 4 mil profissionais médicos expostos.”

De acordo com as denúncias, o médico também destacou as principais faltas nos hospitais:

  • Unidades de saúde sem sabão;
  • Falta de máscaras N95;
  • Falta de papel toalha;
  • Falta de máscaras cirúrgicas;
  • EPIs fora dos padrões.

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -