Família da assessora petista Elisângela Barbieri na mira do Coaf

Português   English   Español
Família da assessora petista Elisângela Barbieri na mira do Coaf
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

As contas ligadas a Elisângela Barbieri, assessora do deputado estadual André Ceciliano (PT-RJ), movimentaram R$ 44,8 milhões entre janeiro de 2011 e maio de 2017, por meio de uma agência do Itaú na Baixada Fluminense.

De todos os funcionários da Alerj citados no relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Elisângela Barbieri é a recordista individual, com movimentação de R$ 26,5 milhões no período.

Já o marido dela, Carlos Alberto Dolavale, ex-assessor do deputado petista André Ceciliano, também movimentou R$ 16,1 milhões de janeiro de 2011 a maio de 2017.

O pai da assessora de Ceciliano, o aposentado Benjamin Barbieri, tem uma renda declarada de 5 mil reais. Apesar disso, sua conta bancária movimentou mais de R$ 2 milhões.

Atualmente, segundo “O Globo“, a assessora petista recebe R$ 5 mil de salário, em valores líquidos.

O volume de saques em espécie de Elisângela e Carlos Alberto também alertou o Coaf: R$ 1,4 milhão em 185 operações, uma média de R$ 7.600 por saque. O órgão de controle registrou algumas movimentações específicas, como o saque de R$ 110 mil feito pela assessora do presidente da Alerj em 16 de setembro de 2014. Ao banco, ela disse que compraria um imóvel.

Fontes ouvidas pela reportagem do jornal relataram que o casal Elisângela e Carlos Alberto conhece Ceciliano de longa data —o presidente da Alerj viveu em Paracambi, município do qual foi prefeito por dois mandatos.

SIGA A RENOVA

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...