Família jihadista lança ataques terroristas contra igrejas na Indonésia

O grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a autoria dos ataques a bomba contra três igrejas que deixaram ao menos 13 mortos na Indonésia neste domingo (13).

As explosões foram conduzidas por membros de uma só família jihadista, inclusive crianças de 9 e 12 anos, e foram o pior ataque no país de maioria muçulmana.

O papa Francisco lamentou os ataques e, durante missa na Praça de São Pedro, pediu que os fiéis orassem para o “Deus da paz, para que ele faça essas ações violentas pararem”, segundo informações do jornal Estado de Minas.

A Indonésia, o maior país com maioria muçulmana do mundo, tem visto um recente ressurgimento de grupos de militantes domésticos, e a polícia disse que a família que conduziu os ataques deste domingo estava entre os 500 simpatizantes do Estado Islâmico que retornaram ao país depois de estarem na Síria.

De acordo com informações do jornal Reuters Brasil:

“O marido dirigiu o carro, um Avanza, que continha explosivos e bateu com ele em um portão na frente da igreja”, disse a jornalistas um porta-voz da polícia, Frans Barunb Mangera.

A esposa e dois filhos do casal se envolveram em um ataque em uma segunda igreja, enquanto em uma terceira igreja foi alvo de duas outras crianças com uma motocicleta e bombas a tiracolo.

Duas crianças, meninas, tinham 12 e 9 anos, enquanto outros dois garotos, que acredita-se serem filhos do homem que conduziu um dos ataques, tinham 18 e 16, segundo a polícia.

 

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia