PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Doença mortal que se espalha pela África e para a qual não há cura

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Desde o início do ano, a Nigéria tem sido afetada por um surto mortal: a febre de Lassa, uma entre as diversas doenças capazes de causar epidemias perigosas, mas para as quais ainda não há vacinas.

A febre de Lassa não é uma doença nova, mas o surto atual não tem precedentes e se espalha mais rápido do que nunca.

Os trabalhadores da área da saúde estão sobrecarregados. Alguns também se infectaram e morreram.

A doença, conhecida como “febre hemorrágica viral“, é de difícil tratamento, pode afetar muitos órgãos e danificar os vasos sanguíneos do corpo.

A maioria das pessoas que contraem a doença só apresenta sintomas leves, como febre, dor de cabeça e fraqueza. Também é possível que elas não tenham nenhum sintoma.

No entanto, em casos graves, a doença “copia” outra febre hemorrágica mortal: o ebola, que causa sangramento pelo nariz, boca e outras partes do corpo.

Em geral, a taxa de mortalidade da Lassa é de cerca de 1%. No entanto, o surto atual na Nigéria tem mais de 20% de mortes entre os pacientes confirmados e suspeitos, segundo autoridades oficiais. E mulheres que contraem a doença no final da gravidez enfrentam 80% de chance de perder seu filho ou morrer.

Desde janeiro, mais de mil casos suspeitos de Lassa foram relatados em toda a Nigéria. Cerca de 90 pessoas morreram da doença até agora, mas é possível que esse número acabe aumentando drasticamente, uma vez que é difícil diagnosticar a Lassa.

 

Confira o restante da matéria no site da BBC Brasil
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!
PUBLICIDADE. ANUNCIE AQUI!

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.