Português   English   Español

Felipe Francischini retirou de Dirceu título de cidadão paranaense

Felipe Francischini retirou de Dirceu título de cidadão paranaense
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Francischini assumiu a cadeira mais importante dentre os colegiados da Câmara.


O deputado Felipe Francischini (PSL-PR) assumiu a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) nesta quarta-feira (13).

Estreante na Câmara, o parlamentar de 27 anos apresenta como credencial sua atuação em seu único mandato como deputado estadual no Paraná.

Entre os projetos aprovados por Franschini durante este período está um envolvendo um ex-ministro do Partido dos Trabalhadores (PT).

O atual presidente da CCJ da Câmara revogou a lei que concedeu título de cidadão honorário do estado do Paraná ao petista José Dirceu, informa o Congresso em Foco.

Nascido em Minas Gerais e ex-parlamentar por São Paulo, Dirceu morou no interior do Paraná na década de 70, período em que estava clandestino no país e usava outra identidade.

Um trecho da justificativa do projeto de Felipe Franscichini, que foi aprovado e depois sancionado pelo governador Beto Richa (PSDB), afirma:

“A moralidade é um dos princípios regentes da administração pública, e um dos valores de maior relevância para a população paranaense por nós representada. Desta feita, é inconcebível a ideia de que o Sr. José Dirceu de Oliveira e Silva, o qual ocupou o cargo de ministro-chefe da Casa Civil entre os anos de 2003 e 2005, e que possui condenação criminal transitada em julgado devido à prática de delitos de corrupção ativa e formação de quadrilha durante o esquema de corrupção denominado ‘mensalão’, seja detentor do tão nobre título de Cidadão Honorário do Estado do Paraná.”

Curta e compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit
Share on vk

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...