Felipe Neto denuncia ‘ativistas radicais de esquerda’ e grande mídia

Capa: Ricardo Matsukawa/VEJA.com

O youtuber decidiu responder as matérias da imprensa sobre seu trabalho. Segundo ele, o movimento da imprensa tradicional contra a mídia digital, independente, começou nos Estados Unidos e se espalha pelo Brasil.

O empreendedor e youtuber Felipe Neto, dono de um canal que leva o seu nome (20 milhões de inscritos) e de um que divide com seu irmão (8,3 milhões), publicou nessa terça-feira (24) uma forte crítica ao que chamou de “indústria da comunicação tradicional”.

No vídeo, com duração de quase 9 minutos, Neto se defende de reportagens de veículos como O Globo e Estadão que trataram de seu trabalho. O youtuber explica que o movimento, porém, teve origem nos Estados Unidos contra o youtuber Pewdiepie.

Felipe Neto declarou:

O que aconteceu com o Pewdiepie nos Estados Unidos vai acontecer muito em breve aqui no Brasil. Velha mídia eu falo de sites de notícias, jornais impressos, revistas impressas. Tirando um ou outro, está morrendo. A receita cai ano a ano.

E acrescentou:

De um lado você tem um jornalismo desesperado para conseguir cliques. E o que a gente tem como alvo mais fácil para esse jornalismo bater e gerar matéria sensacionalista? A nova mídia. Quanto maior for o desespero dos veículos de comunicação em conseguir audiência, mais nós, youtubers, seremos vistos como alvos.

Com informações de: [BdL]
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia