- PUBLICIDADE -

Felipe Neto é intimado a depor por suposto crime contra segurança nacional

Felipe Neto é intimado a depor por suposto crime contra segurança nacional
Foto: Reprodução/Twitter

Felipe Neto classificou a medida como uma "clara tentativa de silenciamento":

- PUBLICIDADE -

O youtuber Felipe Neto foi intimado, nesta segunda-feira (15), a comparecer à Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática do Rio de Janeiro (DRCI).

Neto terá que prestar esclarecimentos após chamar o presidente da República, Jair Bolsonaro, de “genocida” em um post nas redes sociais.

O mandado de intimação informa que a investigação apura o crime de calúnia e tem como base a Lei de Segurança Nacional.

Redigida durante o regime militar, a lei prevê reclusão a quem “caluniar ou difamar o presidente da República, o do Senado Federal, o da Câmara dos Deputados ou o do Supremo Tribunal Federal, imputando-lhes fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação”.

Nas redes, Felipe Neto relatou que um carro da polícia foi até sua casa. Ele classificou a medida como uma “clara tentativa de silenciamento”:

“A clara tentativa de silenciamento se dá pela intimidação. Eles querem que eu tenha medo, que eu tema o poder dos governantes. Já disse e repito: um governo deve temer seu povo, NUNCA o contrário. Carlos Bolsonaro, vc não me assusta com seu autoritarismo.”

O influenciador ainda explicou por que utilizou o termo “genocida” para se referir a Bolsonaro:

“Minha atribuição do termo genocida ao presidente se dá pela sua nítida ausência de política de saúde pública no meio da pandemia, o que contribuiu diretamente para milhares de mortes de brasileiros. Uma crítica política não pode ser silenciada jamais.”

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -