Português   English   Español
Português   English   Español

Fernando Haddad aponta o dedo para Geraldo Azevedo

Fernando Haddad aponta o dedo para Geraldo Azevedo
Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

O cantor Geraldo Azevedo disse em show no sábado (20) que foi torturado pelo general Mourão durante o regime militar.

O presidenciável Fernando Haddad (PT) negou ter propagado fake news quando declarou na manhã desta terça-feira (23) que o general Hamilton Mourão, vice de Jair Bolsonaro (PSL), foi um torturador.

Após reunião com o arcebispo do Rio de Janeiro, o petista declarou:

Quem deu informação equivocada não fui eu, foi o compositor que foi torturado, você deveria respeitá-lo.

O candidato do PT havia declarado que o general foi um torturador na época da ditadura militar brasileira, que vigorou de 1964 a 1985, em sabatina dos jornais O Globo e Valor Econômico e da revista Época, conforme noticiou a Renova Mídia.

Posteriormente, o artista emitiu nota reconhecendo que pode ter se confundido e pedindo desculpas pelo transtorno. Segundo a assessoria do petista, o compositor também ligou para se desculpar.

Mourão prometeu processar tanto o petista quanto o cantor. O general declarou:

Vou tomar medida sim, vou enfiar processo nesses caras todos. Eu tenho filho e tenho neto. Os caras têm que pensar duas vezes antes de falarem bobagem.

 

Adaptado da fone Folha

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on reddit

Deixe seu comentário...

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Veja também...

Curta a RENOVA!