FGV diz que Decotelli não atuou como professor na instituição

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

FGV disse que Decotteli não atuou “como professor de qualquer das escolas da Fundação”.

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) negou, nesta segunda-feira (29), que o ministro da Educação, Carlos Alberto Decotelli, tenha sido professor ou pesquisador da instituição.

Em nota, a FGV diz que Decotelli não atuou como professor na instituição:

“Prof. Decotelli atuou apenas nos cursos de educação continuada, nos programas de formação de executivos e não como professor de qualquer das escolas da Fundação.”

Por outro lado, a professora Brigitte Wolf, da Universidade de Wüppertal, na Alemanha, disse que, por lá, ele era tido como professor da FGV.

De acordo com ela, que foi orientadora de Decotelli, o indicado para o comando do MEC esteve na Alemanha enquanto cumpria um período sabático na FGV.

Ainda ontem, em comunicado oficial, a universidade alemã garantiu que Decotteli fez a pós-graduação na instituição. O indicado ao ministério, posteriormente, removeu este trecho do currículo.

Referências: [1][2]

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.