Filho de ditador flagrado com US$ 1,5 milhão pretendia vir a Brasília

Idiomas:

Português   English   Español
Teodoro Obiang Mangue
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia.

Segundo diplomata da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Mangue trataria de problemas de saúde na capital. Vice-presidente de país africano já deixou o Brasil.

O vice-presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang Mangue, deixou o Brasil na madrugada deste domingo (16), depois de a Polícia Federal ter apreendido milhões de dólares em uma maleta e uma grande quantidade de relógios de luxo no Aeroporto de Viracopos, na sexta-feira.

Teodorín, como é conhecido, é filho de Teodoro Obiang Nguema, ditador da Guiné Equatorial, no poder há 39 anos.

Segundo seu secretário particular, Lemenio Akuben, Teodorin retornou ao país natal sem maiores problemas, mas os bens seguem apreendidos.

O diplomata pediu a devolução do dinheiro e das joias e disse que o vice-presidente estava sob proteção da Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas e não poderia ter sido alvo de inspeções alfandegárias comuns.

Em entrevista, o diplomata disse que parte do dinheiro apreendido seria usado em despesas médicas em Brasília.

“O vice-presidente se encontra mal de saúde e necessita de tratamento médico. Ele viria a Brasília para um atendimento médico e depois iria para Cingapura em missão oficial”, disse o secretário, sem especificar qual enfermidade afeta o filho do ditador.

“O dinheiro apreendido pertence ao Tesouro nacional e seria usado em outras viagens que o vice-presidente faria depois de passar pelo Brasil. Já o relógios são todos usados”, afirmou

 

Adaptado da fonte Correio Braziliense

Newsletter RENOVA

Receba diariamente as principais notícias do Brasil e do Mundo.

Curta e compartilhe esta notícia

Share on whatsapp
Share on telegram
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário

Veja outras notícias em destaque