Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Filme aborda estupro da enteada pelo ditador da Nicarágua

Tarciso Morais

Tarciso Morais

Filme aborda estupro da enteada pelo ditador da Nicarágua
COMPARTILHE

Segundo relatos da enteada, o ditador da Nicarágua, Daniel Ortega, a estuprou durante mais de uma década, começando quando ela tinha 11 anos.

Zoilamérica Murillo, 52 anos, é filha de Rosario Murillo, atual vice-presidente da Nicarágua e esposa do ditador Daniel Ortega.

Segundo o relato de Zoilamérica, seu padrasto Ortega abusou sexualmente dela durante mais de uma década, começando quando ela tinha 11 anos e se mudou com a mãe para a casa dele.

A mãe da garota não teria acreditado na filha. Em 1998, aos 31, Zoilamérica denunciou os abusos em um relato detalhado que incluía estupros em hotéis durante viagens oficiais.

Ortega, então deputado, tinha imunidade parlamentar. Quando o caso chegou aos tribunais, em 2001, o juiz decretou a prescrição do crime.

Desde 2013, ela vive na Costa Rica, destino da maioria dos conterrâneos que fogem da perseguição do regime.

É essa condição que dá nome ao documentário recém-lançado traz à tona a história de Zoilamérica: “Exiliada” (exilada).

No filme, segundo a Folha, Zoilamérica descreve o padrasto como um homem considerado um deus para os seguidores. Conta que foi responsabilizada pela mãe pelos abusos e pressionada a ficar em silêncio.

Apesar de não ser o foco do roteiro, o paralelo entre o abuso de poder do padrasto que estupra a enteada e do ditador que reprime cidadãos nicaraguenses está o tempo todo nas entrelinhas.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram