Fim do foro privilegiado será julgado no Supremo dia 2 de maio

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email
Capa: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro Dias Toffoli liberou processo no último dia 27, após pedido de vista; oito ministros já manifestaram-se a favor de algum tipo de restrição na competência da Suprema Corte para julgar crimes praticados por deputados e senadores.

O julgamento da ação que pode restringir o foro privilegiado será retomado no dia 2 de maio. A data foi marcada pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, após o ministro Dias Toffoli ter liberado o processo no último dia 27 .

O plenário do STF interrompeu o julgamento sobre o foro privilegiado em novembro do ano passado, quando o ministro Dias Toffoli pediu vista do processo. Essa foi a segunda vez que um pedido de vistas interrompeu o julgamento dessa ação, que foi proposta pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

De acordo com informações do IG:

Antes de Toffoli, o ministro Alexandre de Moraes também paralisou a análise durante cinco meses, entre junho e novembro do ano passado, com um pedido de vistas.

Antes da interrupção do julgamento, oito integrantes da Corte manifestaram-se a favor de algum tipo de restrição na competência da Corte Suprema para julgar crimes praticados por deputados e senadores.

Sete magistrados entenderam que deputados federais e senadores somente devem responder a processos no STF se o crime for praticado durante o exercício do mandato. Já o ministro Alexandre de Moraes defendeu uma restrição menor. Há ainda divergências sobre a situação dos processos que já estão em andamento.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.