Folha é acusada de homofobia ao debochar de Mário Frias

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“Faz insinuação homofóbica, sexualiza o que não deve”, diz jornalista.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, escolheu, nesta sexta-feira (19), o ator Mário Frias para substituir a atriz Regina Duarte no comando da Secretaria Especial da Cultura.

Ao noticiar a indicação de Frias, o jornal Folha de S.Paulo utilizou uma imagem do ator seminu, com o título: “O novo homem do presidente”.

Nas redes sociais, a forma como a Folha noticiou a chegada de Frias ao governo foi criticada até mesmo por nomes alinhados à esquerda.

“Faz insinuação homofóbica, sexualiza o que não deve. E se fosse uma atriz nua? Sairia esse título? Não é assim que se ilumina o debate”, escreveu a jornalista Vera Magalhães.

“Homofóbicas foto e legenda da Ilustrada”, diz Renan Quinalha, professor de Direito na USP.

“Vocês não acham moralista a folha postar o Mário Frias pelado e uma sugestão homoerótica no título?”, questiona Rê Côrrea, redatora da TV Globo.

A foto de Mário Frias faz parte de um ensaio feito pelo ator nos anos 2000 para o antigo site Paparazzo.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.