Folha fala em prisão de testemunha da CPI das Fake News

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Na condição de testemunha, Hans se comprometeu em falar a verdade à CPI. O jornal alega que a testemunha mentiu. 

O jornal Folha de S.Paulo não ficou nada satisfeito com o depoimento, nesta terça-feira (11), de Hans River Rio Nascimento, ex-funcionário da empresa Yacows, na Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) das Fake News.

“O Código Penal estipula que fazer afirmação falsa como testemunha em processo judicial ou inquérito é crime, com pena prevista de dois a quatro anos de reclusão, além de multa”, diz a Folha em matéria onde acusa Hans River de mentir durante o depoimento.

Em outra publicação, o jornal faz campanha pela prisão de Hans River ao citar a opinião de três supostos leitores.

“A CPI tem o dever de solicitar a prisão imediata desse mentiroso. Ele está fazendo joguinho com o Eduardo Bolsonaro”, diz um dos “leitores”.

“É preciso que seja levado adiante o processo contra esse senhor mentiroso. Não se pode aceitar que as pessoas mintam descaradamente. Está feio, mas vai acabar muito pior se o barco for por esse rumo. Folha, não deixe passar!”, diz outro “leitor”.

“Por que ele não foi preso? Não se faz mais deputado como antigamente. Ele está se achando e deve achar que está protegido”, acrescenta outro “leitor” da Folha.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.