Folha se retrata após fake news sobre Crivella

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

“A Prefeitura lamenta que, na ânsia de atacar a atual gestão, parte da imprensa seja usada como ferramenta política”, diz a gestão Crivella.

A prefeitura do Rio de Janeiro encaminhou um recurso ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo esclarecimentos sobre a decisão que impediu apreensão de HQ dos Vingadores na Bienal do Livro. 

Segundo uma reportagem publicada pelo jornal Folha de S.Paulo, a organização do evento afirmou que o texto enviado por Crivella citaria uma obra que não foi vendida ou exposta no evento.

Um documento enviado à Folha pela assessoria de comunicação do evento informava que o pedido assinado pelo procurador-geral do município, Marcelo Silva Moreira Marques, e pelo subprocurador-geral, Paulo Maurício Fernandes Rocha, incluía imagens do livro “As gêmeas marotas”. 

Em nota, a Subsecretaria de Comunicação Governamental declarou:

“É falsa a informação de que a Procuradoria-Geral do Município teria enviado ao Supremo Tribunal Federal imagens do livro ‘As Gêmeas Marotas’, na Bienal do Livro no Rio. A Prefeitura lamenta que, na ânsia de atacar a atual gestão, parte da imprensa seja usada como ferramenta política.”

Também em nota, a Bienal do Livro afirma que de fato enviou um documento adulterado e se desculpa pelo erro:

“A equipe jurídica contratada para esta ação judicial está empenhada em identificar a origem do suposto documento que chegou a um dos advogados que atuam no caso e acabou por induzir a comunicação ao erro.”

Em mensagem publicada no Twitter, a Folha se retratou pela fake news:

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.