Português   English   Español

Forças Armadas dizem que presidente eleito deve promover reconciliação

Forças Armadas dizem que presidente eleito deve promover reconciliação

Oficiais-generais acreditam que eleições transcorrerão de forma tranquila e lembraram que atuarão para qualquer governo eleito.

A cúpula das Forças Armadas defendeu nesta quarta-feira (24), em reunião no Setor Militar Urbano, em Brasília, com a presença da maior parte dos integrantes do Alto Comando do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, que o próximo presidente da República, independentemente de quem for eleito, trabalhe pela reconciliação do País, depois do clima eleitoral acirrado.

Os oficiais-generais acreditam que as eleições transcorrerão de forma tranquila e lembraram que atuarão com “fidelidade” e “empenho profissional” a qualquer governo que for eleito e que o trabalho deles será de “cumprimento da missão constitucional”.

O objetivo do encontro, que durou cerca de três horas, era técnico, para discutir a interação entre as pastas, visando a redução de custos. Estava previsto há quase dois meses. Embora não seja habitual, a reunião já ocorreu pelo menos duas vezes e a ideia é ampliar a frequência.

Dois outros pontos também foram tratados na reunião.

A “indignação” e o “repúdio” da cúpula militar em relação às afirmações do candidato do PT, Fernando Haddad, de que a Venezuela tem condições bélicas superiores às do Brasil.

Outro ponto foi a preocupação dos militares com o que chamam de campanha de difamação da imagem do Brasil no exterior, que consideram que precisará ser reconstruída.

 

Adaptado da fonte R7

Deixe seu comentário

Veja também...