Forças Armadas do Peru ao lado de Vizcarra em atrito com Congresso

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A pior crise política do Peru em quase duas décadas não parece estar próxima do fim.

Os comandos das Forças Armadas e da polícia de Peru estão ao lado do presidente Martín Vizcarra em meio ao atrito com o Parlamento.

Depois que o mandatário ordenou a dissolução do Congresso na noite desta segunda-feira (30), os parlamentares de oposição nomearem a vice-presidente como líder interina do país, alegando que Vizcarra não tem capacidade moral para comandar o Peru.

O gabinete da Presidência publicou um tuíte com uma foto de Vizcarra, um político de centro, sentado à mesa com o chefe do Comando Conjunto das Forças Armadas e os comandantes-gerais do Exército, da Marinha, da Aeronáutica e da polícia, assegurando o apoio.

Vizcarra, que lançou uma campanha anticorrupção, acusa o Congresso de dificultar o trabalho do governo com frequentes interpelações a ministros, além de pressionar pela renúncia de membros do gabinete.

Cerca de 86 parlamentares, dentre os 130 membros do Congresso, se negaram a deixar a Casa na noite de segunda-feira e, em uma inesperada sessão, aprovaram a suspensão das funções de Vizcarra por 12 meses devido a “incapacidade temporária”, informa a agência Reuters.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.