Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Foro de São Paulo definiu candidatos na Argentina, Bolívia e Uruguai

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia
Foro de São Paulo definiu candidatos na Argentina, Bolívia e Uruguai

A declaração final emitida após o fim do 25º encontro do Foro de São Paulo pede o enfrentamento do “avanço da direita” na América Latina.

Realizado em Caracas, capital da Venezuela, a edição deste ano do Foro de São Paulo respaldou o ditador Nicolás Maduro e pediu a libertação imediata do condenado Lula da Silva (PT).

O documento final traz ainda o apoio formal às candidaturas de Evo Morales à reeleição, na Bolívia; à chapa de Alberto Fernández e sua vice, Cristina Kirchner, na Argentina; e ao candidato da Frente Ampla, Daniel Martínez, no Uruguai.

São citados ainda “fatos sérios de perseguição política e violação de direitos humanos no Equador, Brasil e Argentina”.

Fundado por Lula e Fidel Castro em 1990 a partir de um seminário promovido pelo PT, o grupo reúne os principais partidos de esquerda da América Latina e do Caribe.

A edição deste ano foi esvaziada, sem a presença da presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PT-PR), e do presidente boliviano Evo Morales. Ambos mandaram representantes de seus movimentos, mas não participaram pessoalmente do evento.

Compartilhe

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email