Fóssil de bilhões de anos facilita o entendimento da evolução animal

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

A descoberta do Bicellum Brasieri -- nome dado ao fóssil -- é de extremo valor.

O estudo de um microfóssil, realizado pela Universidade de Sheffield, no Reino Unido, e pelo Boston College, nos Estados Unidos, pode ter encontrado pistas capazes de nos ajudar a entender melhor a teoria da evolução.

Encontrado nas Terras Altas da Escócia, este fóssil de bilhões de anos pode representar a transição dos seres unicelulares para os multicelulares, isto é, seres com uma célula para seres com mais de uma célula.

Uma pesquisa sobre o fóssil foi publicada recentemente no portal Current Biology com o título “Um possível holozoário de bilhões de anos com multicelularidade diferenciada”.

A descoberta do Bicellum Brasieri — nome dado ao fóssil — é de extremo valor.

Este poder ser o primeiro animal multicelular registrado, visto que o Bicellum apresenta dois tipos bem distintos de célula.

Imagem ampliada do Bicellum Brasieri.

Charles Wellman, do Departamento de Ciências Animais e Vegetais da Universidade de Sheffield, comentou:

“As origens da multicelularidade complexa e a origem dos animais são consideradas dois dos eventos mais importantes da história da vida na Terra. Nossa descoberta lança uma nova luz sobre ambos.”

E acrescentou:

“A descoberta deste novo fóssil sugere que a evolução dos animais multicelulares ocorreu há pelo menos um bilhão de anos e que os primeiros eventos anteriores à evolução dos animais podem ter ocorrido em água doce como lagos, e não no oceano”

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.