Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

Freixo recua após bradar ‘impeachment ou morte’

Freixo recua após bradar ‘impeachment ou morte’
COMPARTILHE

Parlamentar recua e apaga tuíte em que declarava “É impeachment ou morte”.

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL-RJ) deu um ultimato ao presidente da República, Jair Bolsonaro, na tarde desta sexta-feira (15). 

Em mensagem no Twitter, ao comentar sobre o colapso no sistema de saúde de Manaus, capital do Amazonas, Freixo escreveu: 

“É impeachment ou morte.” 

O comentário é uma ameaça indireta ao presidente da República, Jair Bolsonaro, afinal, nas redes sociais, o assunto do momento é o clamor dos opositores pelo impeachment do chefe do Executivo. 

Horas depois, Freixo apagou o tuíte. 

Foto: Reprodução/Twitter

Logo em seguida, o parlamentar publicou outro tuíte com uma declaração semelhante: 

“A escolha é impeachment ou mais mortes.” 

Confira. 

PUBLICIDADE

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram

Comentários_

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião da RenovaMídia.

Ao comentar você concorda com nossos termos de uso e política de privacidade.

Assinar
Notificar quando
guest
13 Comentários
Feedbacks em linha
Ver todos os comentários
Valdir
Valdir
1 mês atrás

Essa merda de Twitter, whats, face e outros, só servem de escudo para os bundões e cagões, que pela falta de coragem em dizer na cara, escondem-se atrás de seus aparelhos achando que isso os livrará das consequências da sua soberba burra.

laercio
laercio
1 mês atrás

cd o tal do STF onde anda os da toga pra ver isso ou rasgaram mais uma vez a Constituição em seus inuteis

CLLS
CLLS
1 mês atrás

Típico esquerdopata e psicopata. Basta olhar a aparência desse indivíduo e notar que se trata de um anormal.

Alyssa
Alyssa
1 mês atrás

O Frouxo incita a violência e cadê o STF para investigá-lo por discurso de ódio junto com aquele bosta da folha? Estão abrindo um precedente perigoso. Esse negócio de impeachment do Bolsonaro vai dar ruim. O povo já está no limite da paciência e essa gente forçando cada vez mais. Quando chegar o ponto em que o povo pensar “já estamos na merda mesmo, então vamos resolver isso”, aí o povo que será intolerante, o Bolsonaro que terá incitado o povo à violência.

Valdir
Valdir
Responder  Alyssa
1 mês atrás

Esse é o plano…vide Trump nos EUA.

jose
jose
1 mês atrás

ENTÃO PODEMOS AMEAÇAR O FREISKO de morte também!

ODILON MANSKE
ODILON MANSKE
1 mês atrás

É só um aspirante a genocida. Tentem vagabundos e sentirão toda a fúria represada do povo brasileiro.

Tolerância Zero
Tolerância Zero
1 mês atrás

PSOL é quase tão criminoso e vagabundo quanto o PT.

Maria
Maria
1 mês atrás

Está tudo tramado: com, desculpa de “segunda onda”, vão trancafiar o povo em casa de novo e aproveitar para tentar levar adiante o impeachment nesse ínterim. Só não dá para prever se o povo ficará em casa trancado assistindo o golpe sem fazer nada.

DINEI
DINEI
1 mês atrás

DOU MEU MAIOR APOIO A ABERTURA DO PROCESSO DE IMPEACHMENT DO BOLSONARO, SÓ PRA VER BRASÍLIA EM CHAMAS, O POVO DANÇANDO SOBRE O TELHADO DO CONGRESSO E QUEBRANDO TUDO DENTRO DO PRÉDIO DO STF… VAI SER LINDO DE VER.

Robô
Robô
1 mês atrás

A cocaína está matando esse cara

Fernando Fuhr
Fernando Fuhr
1 mês atrás

Famoso “ódio do bem”.

mmaria.leonicesilva@gmail.com
Responder  Fernando Fuhr
1 mês atrás

E tem ódio do bem?
Veja no portal da transparência quanto o Governo Federal injetou no Município de Manaus no período da pandemia.
Será que o Sr Freixo fez alguma menção quanto aos respiradores que foram adquiridos pelo governo do Amazonas por um valor superior a 130%?
O Sr Freixo esqueceu que hj o povo está mais atento ao cenário político e enxerga l o que está por trás de alguns discursos mentirosos como o dele.
Sr Freixo o Sr tomou conhecimento da reação do STF após ser questionado pelo governo de SP quando o Governo Federal tentou reabrir os salões de SP?
Nessa pandemia temos vistos muitos políticos totalitários e incoerentes com os seus discursos. Mas, NÃO é o caso do nosso PRESIDENTE que defende aàvida, o tratamento precoce e o trabalho.
Que Deus abençoe-o e todos seus ministros.