Português   English   Español

Frente Parlamentar pela Internet Livre entra no TSE contra PSOL

Frente Parlamentar pela Internet Livre entra no TSE contra PSOL

A Frente Parlamentar pela Internet Livre recorreu nesta sexta-feira (19) ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra o pedido do PSOL para suspender o WhatsApp na próxima semana, até o domingo da eleição.

O grupo de parlamentares é composto por 211 deputados e foi criada originalmente para impedir operadoras de telefonia de impor limite ou cortar a velocidade da internet fixa.

O PSOL, partido do líder extremista de esquerda Guilherme Boulos entrou com uma representação no TSE na noite desta quinta-feira (18) pedindo ações contra o aplicativo de mensagens WhatsApp, inclusive o bloqueio até o fim do período eleitoral.

Em nota, a Frente Parlamentar pela Internet Livre e Sem Limites afirmou:

Não se pode punir 120 milhões de pessoas, em razão do suposto cometimento de irregularidades por alguns poucos indivíduos. Nada justifica essa ofensa ao texto constitucional.

Confira as imagens reproduzida por O Antagonista do pedido enviado pela Frente ao TSE.

Deixe seu comentário

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter