Funai queria criar criptomoeda indígena

Português   English   Español
Funai queria criar criptomoeda indígena
TARCISO MORAIS
TARCISO MORAIS
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

A nova ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, suspendeu um contrato de 44,9 milhões de reais da Funai.

O acordo havia sido assinado entre a Fundação Nacional do Índio (Funai) com a Universidade Federal Fluminense (UFF) três dias antes de encerrar o governo de Michel Temer.

A “vultosa” quantia de dinheiro envolvida no contrato chamou a atenção de Damares Alves, nova ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, que suspendeu o contrato, informa a RENOVA.

O negócio milionário, no apagar das luzes do governo Temer, consistia na elaboração de serviços como mapeamento funcional, criação de banco de dados territoriais e implementação de uma criptomoeda para populações indígenas.

Servidores da Funai denunciaram que os trabalhos são “de questionável pertinência técnica” e foram contratados “sem análise técnica de nenhum setor”, registra “O Antagonista“.

SIGA A RENOVA

Compartilhe...

Share on whatsapp
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...

SIGA A RENOVA