Português   English   Español
Português   English   Español

Ex-funcionária do Dersa acusa Paulo Preto de ameaçá-la de morte

Tarciso Morais
Tarciso Morais
Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

A Justiça decidiu ontem manter a prisão preventiva de Paulo Preto, ligado ao PSDB, porque uma ex-funcionária da Dersa o acusou de fazer ameaças veladas de morte.

A funcionária, cuja identidade é preservada pela Justiça, também é ré no processo que acusa o ex-diretor da Dersa, ligado ao PSDB, e José Geraldo Casas Vilela, ex-gerente da estatal paulista, de formação de quadrilha e peculato, entre outros crimes.

A mulher, que colabora com as investigações, alegou ter recebido três ameaças de Paulo Preto e Vilela entre 2015 e 2016. Ambos negam as acusações.

Diante disso, a juíza Maria Izabel do Prado manteve a preventiva dos dois, argumentando que sua soltura implicaria “imediato risco à colheita das provas testemunhais”.

Com informações de: [OAntagonista]

Compartilhe_

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no telegram
Compartilhar no reddit
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Comentários_

A RENOVA Mídia não se responsabiliza pelo conteúdo, opiniões e comentários dos visitantes do site. NÃO publique ofensas, discordar não é ofender. Caso encontre algum material com ofensas, denuncie. Lembre-se que ao comentar em nosso portal você concorda com estes Termos de Uso.

Outras Notícias_

Newsletter

Inscreva seu email na RENOVA para receber atualizações diárias com as últimas notícias do Brasil e do mundo.

Nome:

Email: