Funcionários do Twitter têm um histórico de ódio contra Trump

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Engenheiro do Twitter escreveu que Trump deveria “morrer em um incêndio”.

Alguns funcionários do Twitter têm um longo histórico de ódio pelo presidente Donald Trump, dos Estados Unidos

Um funcionário da empresa — com quase nove anos no cargo — disse que estava muito ansioso para assistir o democrata Joe Biden “esmagar [Trump] na eleição”.

Ele também disse que esperava que “ficasse totalmente humilhado ao mesmo tempo que sofria muito com o coronavírus”. Em outra publicação, ele fantasiou com o presidente sendo colocado em um respirador.

Este foi apenas um exemplo de discurso de ódio citado em reportagem publicada, no último sábado (17), pelo jornal New York Post, que continua com sua conta bloqueada no Twitter após ser alvo de censura.

O NY Post citou mais exemplos.

Um gerente de engenharia do Twitter disse que Trump deveria “morrer em um incêndio” em um tuíte publicado em janeiro de 2017. 

Um ano depois, ele tuitou no ano novo dizendo: “Feliz 2018! Donald Trump está morto!”.

Nenhum dos comentários com discurso de ódio citados pelo jornal foi punido pelo Twitter, destaca o jornal norte-americano.

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.