Fundação denuncia universidades que limitam liberdade de expressão

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Universidades renomadas como Harvard e Columbia estão na lista das que mais limitam liberdade de expressão utilizando a agenda politicamente correta como justificativa.

Uma iniciativa de um professor e um advogado resultou no surgimento de uma fundação responsável por garantir que os direitos de estudantes e professores de se expressarem seja garantido.

Hoje, a Fundação para os Direitos Individuais na Educação (FIRE) recebe mais de mil denúncias por ano de repressão em universidades e é responsável por elaborar um ranking com as instituições que mais limitam a liberdade de expressão.

Para Robert Shibley, diretor executivo da FIRE, as universidades americanas têm ficado cada vez mais repressivas e partidárias:

‘Independentemente do seu ponto de vista, é preciso garantir as liberdades constitucionais. Elas protegem a sociedade e são importantes para todos’, afirma.

Para ele, a liberdade de fala de uma pessoa só deveria ser limitada caso ferir a constituição, que apresenta os mecanismos necessários para lidar com essas situações:

Não deve se tratar apenas de uma opinião desagradável ou de algo que você não está acostumado a ouvir.

Além disso, a fundação luta contra os chamados “speech codes”, uma espécie de código de fala das universidades americanas que legisla o que alunos devem ou não falar dentro do ambiente universitário.

 

Continue a leitura da matéria no site da Gazeta do Povo

TÓPICOS

COMPARTILHE

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no email

Newsletter

Receba as principais notícias do dia, assine nossa newsletter gratuita.