Português   English   Español

Futuro chefe do MEC diz que ENEM é instrumento de ‘ideologização’

Em texto publicado no seu blog dias atrás, Rodríguez afirmou seu nome estava sendo sondado para o Ministério da Educação e se disse honrado pela indicação.

O presidente eleito Jair Bolsonaro indicou nesta quinta-feira (22), em seu perfil oficial na rede social Twitter, o filósofo Ricardo Vélez Rodríguez para comandar o Ministério da Educação.

De acordo com o texto intitulado “Um Roteiro para o MEC”, publicado no dia 7 de novembro em seu blog pessoal, Rodríguez critica o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM):

Na linha dos pré-candidatos ao cargo de ministro da Educação foram aparecendo, ao longo das últimas semanas, propostas identificadas, uma delas, com a perpetuação da atual burocracia gramsciana que elaborou, no INEP, as complicadas provas do Enem, entendidas mais como instrumentos de ideologização do que como meios sensatos para auferir a capacitação dos jovens no sistema de ensino.

As críticas de Rodriguez ao Enem e ao Inep, órgão do do MEC responsável pela prova, encontram eco nas críticas feitas pelo próprio Bolsonaro, conforme noticiou a Renova Mídia.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter