Português   English   Español

General Mourão nega politização dos quartéis

General Mourão nega politização dos quartéis

O general Hamilton Mourão afirmou que tanto ele quanto o presidente eleito Jair Bolsonaro foram eleitos como cidadãos e não representando as Forças Armadas.

O vice-presidente eleito declarou:

Nós não representamos a instituição Forças Armadas, nós representamos aquele grupo de cidadãos, de eleitores, que optaram por nosso projeto.

O comentário foi feito em concordância com a fala do general do Exército Eduardo Villas Bôas que, ao ser entrevistado pela Folha, disse que a eleição de Jair Bolsonaro não significa a volta dos militares ao poder.

No entanto, o Comandante do Exército Brasileiro afirmou que há o risco da politização nos quartéis, conforme noticiou a Renova Mídia.

Mourão, por outro lado, negou a possibilidade de haver uma polarização nos quartéis.

Segundo ele, o ex-presidente Castello Branco implantou uma prática de afastar os militares que entrarem para a política dos quartéis. Aqueles que se candidatam não voltam para a carreira militar, ficam na reserva. Para Mourão, a prática é positiva.

O general da reserva continuou:

Antes disso, o militar se candidatava e era eleito, se perdesse o cargo, voltava para o quartel. Ele já tinha sido deputado, senador, mas voltava para dentro do quartel. E não tinha como: traria a política no DNA dele quando voltasse. Agora não. O militar que é eleito passa automaticamente pra reserva e deixa de retornar pra força.

 

Adaptado da fonte Poder 360
Tarciso Morais

Tarciso Morais

Fundador e editor-chefe da RENOVA Mídia

Assine nossa newsletter...

Inscreva seu e-mail para receber atualizações diárias com as últimas notícias do Brasil e do mundo.

Fique tranquilo(a), assim como você, odiamos spam :) Você poderá remover seu e-mail a qualquer momento.

Share on whatsapp
Share on twitter
Share on google
Share on pinterest
Share on linkedin
Share on email

Deixe seu comentário...

Veja também...