Português   English   Español

General Pujol comandará o Exército no governo Bolsonaro

O futuro ministro da Defesa anunciou nesta quarta-feira (21) que o general Pujol será o comandante do Exército no governo de Jair Bolsonaro.

O general Edson Leal Pujol chefiou as forças da paz da ONU no Haiti e era considerado substituto natural do atual comandante, o general Eduardo Villas Bôas, que saudou a escolha no seu perfil no Twitter.

“Com vibração de soldado, cumprimento o amigo Gen Ex Edson Leal Pujol pela indicação ao cargo”, declarou Villas Bôas.

Pujol, 63 anos, é gaúcho da cidade de Dom Pedrito. Ele está prestes a completar 12 anos como general, tempo máximo permitido.

Considerado “liberal” para os padrões das Forças Armadas, o futuro Comandante do Exército defende a legalidade e sempre negou alinhamento com qualquer tendência de “intervenção militar” fora do papel constitucional.

Assim como os demais generais cotados para o comando, é crítico ao comunismo. É cristão devoto, conciliador e discreto nos modos, segundo informações da Gaúcha ZH.

Em discurso no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), o futuro ministro da Defesa declarou:

O Ministério da Defesa dentro da estrutura do novo governo é o que menos muda ou quase muda nada. É baseado nas Forças Armadas, na Marinha, no Exército e na Força Aérea, instituições sólidas e muito organizadas.

Deixe seu comentário...

Veja também...

Newsletter Renova!

Preencha o formulário para assinar nossa newsletter.

Nome Email
newsletter