- PUBLICIDADE -

General Villas Bôas fala sobre uma possível intervenção militar

Foto: TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

- PUBLICIDADE -

O comandante do Exército brasileiro, o general Eduardo Villas Bôas, afirmou na quinta-feira (5) que não existe a possibilidade de uma intervenção militar nos mesmos moldes do passado.

Com relação ao movimento intervencionista, que pede a volta dos militares no poder, Eduardo Villas Bôas disse que há uma identificação na população com os valores das Forças Armadas e uma ânsia pelo restabelecimento da ordem.

O general afirmou:

Eu nem vejo um caráter ideológico nisso. Mas, de qualquer forma, as Forças Armadas, e o Exército, pelo qual eu respondo, se, eventualmente, tiverem de intervir, será para fazer cumprir a Constituição, manter a democracia e proteger as instituições.

E complementou:

Sempre o Exército atuará sob a determinação de um dos Poderes da República, como aconteceu agora, por exemplo, nessa greve dos caminhoneiros. Fomos determinados a intervir e o fizemos em todo o território nacional. Outro exemplo é a intervenção no Rio de Janeiro. Então, é uma questão simples.

Ainda segundo o comandante, os brasileiros perderam a confiança uns nos outros e estão muito carentes de disciplina social:

Isso nós podemos medir em grandes eventos como a Copa do Mundo. Está totalmente diferente a reação da população.

Para Villas Bôas, o Brasil está na “iminência de algo muito grave acontecer, que é a perda da nossa identidade”.

 

Com informações de Estadão | Defesa Net

Anúncio

PUBLICIDADE

- PUBLICIDADE -

TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -

- PUBLICIDADE -