Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch
Português   English   Español   Italiano   Français   Deutsch

General volta a criticar possível privatização dos Correios

Tarciso Morais

Tarciso Morais

General volta a criticar possível privatização dos Correios
General Juarez Aparecido Cunha
COMPARTILHE

“O Estado brasileiro ou o cidadão brasileiro que paga impostos vão pagar a conta dos demais municípios”, disse o presidente dos Correios sobre a privatização.

O general Juarez Aparecido Cunha, presidente dos Correios, continua criticando o projeto de privatização da estatal.

Aparecido Cunha diz que apenas a parte lucrativa da empresa irá para a iniciativa privada, e os brasileiros terão que arcar com os custos do que restar.

Alguns parlamentares da oposição prometeram dificultar a venda dos Correios, mas os estudos de viabilidade já receberam “sinal verde” do presidente da República, Jair Bolsonaro.

“Já dei sinal verde para privatizar os Correios. A orientação é que a gente explique por que é necessário privatizar. No caso dos Correios, o PT destruiu a empresa”, disse Bolsonaro dias atrás durante entrevista.

Em audiência na Câmara dos Deputados, o general Cunha explicou que o resultado financeiro dos Correios é concentrado em poucas cidades.

Em 2018, 92% dos lucros vieram das atividades em 324 municípios, correspondendo a um total de R$ 6,71 bilhões. Enquanto isso, os outros 5.246 municípios respondem por um prejuízo de R$ 6,54 bilhões.

“O Estado brasileiro ou o cidadão brasileiro que paga impostos vão pagar a conta dos demais municípios”, disse Cunha, de acordo com o site Tecnoblog.

- PUBLICIDADE -
TÓPICOS
COMPARTILHE
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram